PF deflagra fraude milionária envolvendo empresários em Miami e Santa Catarina

0
111

BERNARDO ZEYMER SOARES – Uma operação batizada de “Conexão Miami”, deflagrada pela Polícia Federalno último dia 9, revelou um esquema fraudulento milionário em um empreendimento de luxo em Santa Catarina, envolvendo a Piquet Realty, corretora de imóveis em Miami comandada pelo brasileiro Cristiano Piquet; a construtora Carelli, de Balneário Camboriú, presidida por Cauey Careli; e a marca de carros de luxo, Porsche Design, que assumiu o desenvolvimento do projeto tendo à frente o designer da marca, Roland Heiler, e o empresário Gil Dezer, da Dezer Development, responsável pela construção de seis Trump Towers, Porsche Design Tower em Miami e Residences by Armani/Casa.

O grupo está envolvido no projeto Porsche Design Towers Brava, um empreendimento de luxo voltado a estrangeiros em Praia Brava, Itajaí (SC). O projeto, que foi lançado em fevereiro em São Paulo, seria o segundo. O primeiro foi construído em Miami e a meta, segundo Piquet declarou em uma entrevista à Amaury Junior, no evento de lançamento, seria levar empreendimento a outros países.

De acordo com a Polícia Federal, a associação criminosa era formada, ao todo, por empresários do ramo da construção civil, dois doleiros, três empresários estrangeiros, bem como dois corretores de imóveis, que podem ter movimentado de forma fraudulenta mais deR$ 13 milhões. Os envolvidos teriam utilizado meios ilícitos para fazer o pagamento do direito de uso da marca Porsche, envolvendo doleiros e contratos de câmbio (operações de importação) por meio de empresas fantasmas e laranjas, com objetivo de burlar os canais formais de envio de valores ao exterior.

Foram emitidos, no dia 9, nove mandados de busca e apreensão e dois de prisão temporáriaem Balneário Camboriú e Itajaí (SC), e também enviado um pedido de cooperação internacional para o interrogatório de três empresários nos EUA e na Alemanha. O FBI já atua no caso. Os envolvidos devem responder pelos crimes de associação criminosa e lavagem de dinheiro.

Os trabalhos de investigação continuam e podem ter desdobramentos ainda maiores com a apuração do material recolhido no cumprimento dos mandados de busca e apreensão.

Piquet Realty nega envolvimento com fraude

O projeto da Porsche Design Towers Brava é o primeiro empreendimento no setor imobiliário da Porsche na América Latina, com entrega prevista para 2022, e abrange uma escola internacional, hospital próprio, além de quatro torres com mais de 700 apartamentos sendo construídos em meio à Mata Atlântica, o que já era motivo de impasse na Justiça e estava atrasando a liberação de licenças ambientais.

A Piquet Realty teria exclusividade de vendas empreendimento de luxo. A corretora de imóveis atua no mercado imobiliário de luxo para brasileiros e estrangeiros desde 2008, nas cidades de Miami, Orlando, Nova York, Aspen e Vail. Estima-se que a empresa de brasileiro já tenha faturado 1 bilhão de reais negociando apartamentos e casas milionárias. Entre seus clientes estariam os apresentadores Roberto Justus, Amaury Junior e Otávio Mesquita.

Por meio de nota oficial enviada ao GAZETA, a Piquet Realty declarou que foi escolhida pelas parceiras para coordenar a venda dos apartamentos da primeira Porsche Tower no Brasil, porém, “os detalhes da negociação entre Porsche Design e Construtora Carelli para uso da marca e pagamento de royalties não são de interesse da Piquet Realty ou de seu fundador Cristiano Piquet, que nunca tiveram nenhuma participação financeira no negócio”. A empresa esclarece, por fim que, já estar colaborando com a Justiça brasileira através de seus advogados no Brasil e diz que prestará oportunamente todos os esclarecimentos que lhe sejam solicitados sobre os fatos que sejam de seu conhecimento. Cristiano Piquet também salientou, na nota, que a sua licença de corretor está válida e ativa nos Estados Unidos, conforme as normas e exigências legais.

O delegado da Polícia Federal de Itajaí, Thiago Giavarotti, confirmou ao GAZETA que o pedido de cooperação internacional foi enviado no dia 9 e que o FBI já iniciou o cumprimento da mesma em Miami. O delegado mencionou também que, respeitando as normas éticas de trabalho da polícia, os nomes dos envolvidos não podem ser revelados.

compartilhe:
  • Twitter
  • Facebook

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA