Com metrô, trajeto entre centro de BH e Belvedere será feito em 12 minutos

0
221

 

O trânsito caótico no centro de Belo Horizonte e na avenida Nossa Senhora do Carmo, na região Centro-Sul da capital, já se tornou rotina para quem se desloca até o Belvedere, na mesma região. É o caso do jornalista Felipe Luiz Borges, 24, usuário da linha de ônibus 2004, que já gastou mais de uma hora entre a Lagoinha, onde estuda, e o bairro de classe média alta, onde vive. “A gente pega vários congestionamentos. Quando chove, é um caos”, diz. Essa demora pode ser menor no futuro e chegar a 12 minutos, segundo estimativa inicial que a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) faz, se o projeto de estender à linha 3 do metrô até o bairro sair do papel.

Na próxima terça-feira, a presidente Dilma Rousseff deve vir à capital para anunciar investimentos na ampliação de 6 km de linha subterrânea – a ideia inicial previa a ligação da Lagoinha somente até a Savassi.

O cálculo leva em conta o percurso de oito quilômetros e uma velocidade média de 38 km/h das composições. Essa linha seria mais rápida em comparação com as outras duas previstas para a capital – seriam necessários 16 minutos para o trajeto de 10,5 km entre o Barreiro e o Nova Suíssa, na região Oeste (linha 2), e cerca de 45 minutos entre o Novo Eldorado, em Contagem, e Vilarinho, em Venda Nova (linha 3).

Ontem, o prefeito Marcio Lacerda detalhou pela primeira vez o funcionamento da linha 3, já incluindo nas projeções a expansão até o Belvedere. Seriam pelo menos duas estações ao longo da avenida Nossa Senhora do Carmo e uma no bairro, além das outras cinco com instalação prevista entre centro e Savassi.

“O vetor da zona sul tem uma demanda grande de automóveis, a mais alta taxa de motorizados da cidade. O metrô virá como alternativa de alta qualidade e rápida, que pode diminuir o tráfego e os congestionamentos, já que podemos tirar as pessoas do automóvel para o transporte público”, avalia o consultor em transportes e trânsito, Silvestre de Andrade. Segundo a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans), a média de tráfego na avenida Nossa Senhora do Carmo, no ano passado, era de 60 mil veículos.

Outra mudança adiantada pelo prefeito é a instalação de duas estações: uma na praça Raul Soares e outra na área hospitalar, o que seria um desmembramento da linha 2.

Custo. A PBH não soube informar quanto será acrescentado ao orçamento inicial para as duas linhas. Em nota, informou apenas que isso ainda depende do anúncio formal da presidente – o segundo em menos de quatro meses na capital. Em agosto, Dilma prometeu liberar mais R$ 2 bilhões para o metrô.

“É ruim saber que precisamos de mais um anúncio. A cidade está precisando e merecendo há muito a expansão do metro e ela deve sair do papel logo”, avalia o consultor Andrade.

Linha 3

Andamento. Segundo a Secretaria de Estado de Transportes e Obras (Setop), a previsão é que a audiência pública da obra da linha 3 ocorra no início de 2014 e a publicação do edital, em maio.

Fonte: O Tempo

compartilhe:
  • Twitter
  • Facebook

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA