Assustados, belo-horizontinos lotam laboratório por vacina da gripe

0
660

A repercussão do surto de gripe H1N1 em São Paulo, que já matou 17 pessoas neste ano só na capital, e a falta da vacina em clínicas da capital mineira levaram uma multidão ao Hermes Pardini do bairro Funcionários, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, na manhã de domingo. No sábado, o laboratório anunciou em suas redes sociais que as vacinas seriam oferecidas de 7h às 19h deste domingo, superlotando a unidade desde o início da manhã. Cada dose da vacina trivalente é vendida por R$ 90 e a quadrivalente, que se esgotou ainda nas primeiras horas, por R$ 120.

Em Minas Gerais, de acordo com o último balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde, no dia 7 de abril, o vírus Influenza (causador dos vários tipos de gripe) já fez sete vítimas fatais, sendo duas delas por H1N1 – ambas na cidade de Frutal, no Triângulo. Até agora já foram confirmados 23 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave causadas pelo Influenza no Estado.

A dentista Cristiane Cocolo Assis, 43, levou os filhos de 10 e 15 anos para a imunização e também aproveitou para ser vacinada. “Chegamos por volta de 7h30 e, três horas depois, ainda estamos aguardando para recebermos a dose. Meus meninos tomam todo ano, principalmente por causa do meu filho mais novo, que tem bronquite e se encaixa no grupo de risco”, explicou.

A família do engenheiro Bruno Lauar, 38, chegou ao laboratório por volta das 7h e, ao perceberem a grande movimentação, avisaram os demais parentes sobre o risco de as doses acabarem. “Eles nos ligaram e corremos para cá. Chegamos pouco depois e nossa senha já era 150. Vim por indicação do pediatra, por conta do meu filho de 6 meses. Como a vacina demora 15 dias para efetivamente fazer efeito, preferi não arriscar de aguardar a campanha”, contou.

Procurada, a assessoria do Hermes Pardini informou que a procura pela vacina aumentou muito na última semana, sendo que o estoque previsto para um mês durou uma semana. De segunda-feira (4) até a última sexta-feira (8), foram aplicadas 15 mil vacinas contra a gripe somente nos laboratórios da empresa, cerca de R$ 1,3 milhão.

Diante da grande saída, os lotes que chegaram para todos os laboratórios da empresa foram remetidos à unidade da rua Aimorés para o mutirão deste domingo. Além disso, o Hermes Pardini também já antecipou outros lotes da vacina com o fornecedor, que já teria atrasado algumas entregas devido à grande procura em todo o país.

Na capital mineira, o laboratório São Marcos também ofereceu doses da trivalente em duas unidades neste domingo, na Savassi e no Cidade Jardim, ambas na região Centro-Sul. Procurada por O TEMPO, a empresa informou apenas que as doses estão sendo comercializadas por R$ 110 e que não há informações sobre a quantidade de vacinas disponíveis.

Campanha

Na semana passada, a Secretaria de Estado de Saúde recebeu mais de 1 milhão de doses da vacina contra a gripe do Ministério da Saúde, 25% do total que será enviado às regionais para distribuição aos municípios. A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe terá início somente no dia 30 de abril, indo até 20 de maio.

Entretanto, diante de uma necessidade, os municípios podem antecipar a aplicação, conforme a secretaria. Foi o caso da cidade de Frutal, palco dos dois únicos óbitos confirmados por H1N1 em Minas. Lá, a imunização começa amanhã e o Dia D da ação será no dia 16 de abril. Municípios como Lavras, Formiga e Guaxupé já se movimentam para antecipar a campanha.

Os grupos prioritários incluem: pessoas com 60 anos ou mais; crianças de seis meses a cinco anos; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores de saúde; povos indígenas; e pessoas com doenças crônicas como diabetes, asma, bronquite, entre outras.

Fonte: O Tempo

compartilhe:
  • Twitter
  • Facebook

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA